quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Ontem eu tive um sonho

  Gostaria de contar um segredo a vocês, apesar de que a partir do momento que isso for publicado, pode deixar de ser segredo, já que vai cair na engraçada e maluca rede MUNDIAL de computadores.

  Eu controlo meus sonhos!

  Sim amigos, eu sei quando estou sonhando e, sou capaz de sair dos  mesmos quando vejo que vou pesadelar.

   Essa capacidade surgiu, quando eu ainda era um simplório adolescente e tinha dúvidas, muitas das quais ainda não consegui tirar.

    O caso não é exatamente controlar, mas, saber a "Causa" do sonho, sim porque ele não é uma premonição do seu subconsciente como a maioria pensa, mas sim a causa de um evento anterior ao mesmo. Evento esse que 95% da população mundial, não se lembra. Mas eu tenho essa sorte desde os 16 anos como alguns que lêem(Dane-se o Acordo Ortográfico) aqui, sabem.


      No meu caso não é uma premonição, porque sempre lembro dos meus sonhos de maneira que sou capaz de interpretá-los. Quando não consigo interpretá-los, aí sim entendo-os como premonição. Mas esses últimos são bem mais raros e, geralmente dão certo, mas, dependem de coisas futuras como toda premonição. Um exemplo disso é o "CASO LULA" que somente anos depois, um amigo lembrou-me que havia premeditado.

      Lembro-me dos meus sonhos de forma interpretada porque eu vivo conscientemente os momentos anteriores aos sonhos, momentos esses que os geram. Em suma, daria para fazer um longo tratado de Psicologia Junguiana a cerca disso e infelizmente, essa não é a prioridade do texto. Simplesmente quero dizer que, como sei mais ou menos como os sonhos funcionam, perdi a capacidade mágica de espanto e intrigância natural que eles causam nas pessoas já há algum tempo. Mas ontem, ontem eu tive um sonho. Era mais ou menos assim:


   Fui assistir ao maravilhoso filme "Origem" com o Leonardo di Caprio, realmente muito bom, digo que ele melhorou muito desde "Catch me if you can", o último filme dele que eu vi.
    
  Mas, muito além da interpretação dele, o que prende o espectador de verdade na cadeira do cinema, é o roteiro intrigante do filme, que te faz perguntar-se inconscientemente, a todo momento, sobre como será daqui a cinco minutos.

     Acho que foi isso, aliado à magia natural da história do filme, por si só um "Ladrão de Sonhos" já é piração demais que, em um roteiro extremamente bem amarrado, me fizeram sonhar.

     E, influenciado pelo filme como estava, sonhei simplesmente uma cena qualquer, mais especificamente um cenário só, uma banca de jornais em um dia chuvoso, e obviamente, meu sonho era invadido....

    A sensação foi indescrtível, como há muito não sentia, apesar de ter sido um pesadelo, pois após ver a cena descrita acima despertei com um berro e, infelizmente não sonhei mais...

    Teria alguma carga premonitiva no mesmo?

    Fica a dúvida....

Um comentário:

Andarilho disse...

Eu ando precisando de sonhos premonitivos...