domingo, 4 de maio de 2008

Um pouquinho de paixão

Hoje é um grande dia, afinal é a final do paulistão e, o meu time, que já deve ter dado pra perceber qual é, está na final. Isso não acontecia a 15 anos...
Pra nós, isso é quase um milagre, causado honestamente pelo grande Wanderley Luxemburgo.
Mas, eu tenho uma estranha relação com aquele nosso inimigo natural que, em dias como hoje nem é bom citar o nome, mas, só a título de curiosidade, cito os casos aqui.
Nasci nos braços de um deles, o meu médico, só pra constar, tem um gavião com aquela bandeira escrota no bico, enorme, na pratileira do consultório dele. E o simples fato de um deles ter me feito sair forçado da barriga quentinha da mamãe, já me faz odiá-los.
Anos mais tarde, quando já era palmeirense, tive um grande amigo que era deles também tadinho, era briga quase todo fim de semana.
E, no ápice das minhas relações, vem um grande amigo mesmo, quase um pai, da raça ruim deles.
Apesar de gostar muito de todas essas pessoas, nunca deixei e nunca deixarei de ser Palmeiras. E hoje, se o destino me fizer cruzar com algum deles, com certeza, vou zoar.
Abraços

2 comentários:

Josy disse...

É... eu como Corinthiana nem precisava comentar, mas... rsrsrsrrsrs

A vida tem a boca mt grande.
Não sei de onde eu tirei isso agora, mas deu vontade de escrever... pronto.

e o livro, eu posso mandar por e-mail, me manda aí o teu...

Mensageiro disse...

Viram só?
Até "eles" tão comentando....

hehehehehe
Tá lascado, vitória consumada e consumida